Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Roteiro de Sabores

Qual a temperatura ideal para servir o vinho?

temperatura-ideal-vinho.jpg

No imaginário dos apreciadores e amantes do vinho existem algumas ideias mais ou menos consolidadas, entre estas, está a temática da temperatura dos vinhos. Assim, é recorrente pensar que os vinhos brancos, rosé ou verde devem ser consumidos sempre frescos, enquanto o vinho tinto deve ser consumido à temperatura ambiente. Em bom rigor, esta teoria não corresponde à verdade, porque é necessário definir “fresco” e temperatura ambiente. Em pleno mês de Agosto, um vinho tinto no Alentejo servido à temperatura ambiente, poderá estar a 30º C, o que de todo é uma temperatura adequada para servir vinho tinto. Com este artigo procuramos ajudar a descodificar este tema.

 

A temperatura dos vinhos é essencial para assegurar que as melhores qualidades desse nectar tenham o devido destaque assim, a titulo de exemplo, 18º C é a temperatura máxima a que um vinho tinto deve ser servido, desta forma os aromas ou bouquet podem mostrar todo o seu esplendor, porque, genéricamente, podemos afirmar que estão no seu auge, ao contrário, se for submetido a uma temperatura inferior a 8º C, essas características são praticamente anuladas.

 

As temperaturas, uma referência para os apreciadores do vinho são um excelente ponto de partida para descobrir aquela que, na sua perspectiva é a mais adequada. Para avaliar, de forma correcta, o mais exato possivel a temperatura de um vinho, o ideal é utilizar aparelhos especificos e da especialidade, designadamente, termómetros, os quais são hoje encontrados em lojas da especialidade, garrafeiras ou mesmo em supermercados.

Guia prático de temperaturas

Vinho Tinto

Jovem: 11º a 14º

Encorporado: 15º a 17º

Reserva: 16º a 18º

 

Vinho Branco

Leve e doce: 6º a 8º

Jovem, meio-seco, leve, doce, encorporado: 7º a 10º

Encorporado: 10º a 12º

 

Vinho Rosé

Temperatura ideal: 7º a 10º

 

Vinho Verde

Branco 8 a 12 °C;

Rosado 10 a 12 °C;

Tinto 12 a 15 °C.

Espumantes de Vinho Verde 6 a 8 °C.

 

Vinho Espumante

Doce: 6º a 9º

Bruto: 6º a 12º

 

Vinho do Porto

Branco (servido fresco): 6º a 7º

Branco: 8º a 12º

Tawny: 12º a 16º

Vintage: 16º a 18º

 

Vinho Generoso

Madeira: 10º a 14º

Moscatel: 12º a 14º

 

Os Vinhos e a Roteiro de Sabores

Além de serem parte essencial dos Cabazes Roteiro de Sabores, os vinhos são também um dos nossos produtos de eleição.

 

Produzidos em Portugal, com recurso às mais avançadas técnicas de vinificação ou segundo métodos tradicionais, são vinhos de excelente qualidade.

 

Seleccionamos para si, alguns dos melhores néctares para que possa usufruir de momentos inesquecíveis, dividindo-los em 5 categorias:

 

  1. Vinhos Monocastas - Esta categoria foi criada a pensar nos apreciadores de vinhos monocastas. Apresentamos uma diversidade de vinhos onde é possivel optar por castas nacionais e estrangeiras, e experimentar o prazer que cada uma;
  2. Vinhos Premium - Esta categoria preveligia vinhos de qualidade superior, indicados para apreciar em momentos particularmente distintos e especiais e em boa companhia;
  3. Vinhos Seleção Santa Vitória - Nesta categoria selecionamos para si vinhos tipicamente alentejanos, com marcada presença de aromas a fruta e com boa estrutura. Todos os vinhos propostos dão muito prazer beber;
  4. Vinhos Seleção - Os vinhos apresentados nesta seleção são vinhos aromáticos, elegantes e refrescantes. São vinhos fácies de berber, que podem ser consumidos no dia a dia;
  5. Vinhos Seleção DFJ - Os vinhos Selecção DFJ são o corolário de casamentos felizes entre duas monocastas, combinação perfeita que resulta em vinhos equilibrados e com boa estrutura.

 

Venha conhecê-los nos nossos cabazes onde a qualidade acompanha sempre a variedade:

 

 

As “Expressões” do Vinho V

expressoes-vinho-5-roteiro-de-sabores.jpg

No seguimento do artigo anterior, continuamos a partilhar expressões utilizadas no mundo do vinho…

 

Curto de boca

Vinho pouco persistente, depois de engolido, por não ter prolongamento na boca. Este é um dado objetivo, porque a duração de um vinho na boca, depois de ser engolido, pode ser medida ao segundo, normalmente, esta duração, ou prolongamento, tem que ver com a acidez.

 

Intensidade floral e frutada

Vinho com uma exuberância aromática elevada. Os aromas a flores e a frutos são próprios da casta. Por exemplo, no caso da casta Fernão Pires, dentro das flores, descobrem-se aromas quentes como os da acácia, da laranja e da tília, enquanto os frutos lembram normalmente os citricos doces do tipo da laranja.

 

Limpidez cristalina

Diz-se de um vinho que se apresenta brilhante, praticamente sem substâncias sólidas em suspensão, quando observado contra a luz.

 

Fibra

Sinónimo de estrutura, vigor, de alguma coisa de consistência na boca. Falar de um vinho com fibra é o mesmo que dizer que tem mais vivacidade ou que é menos mortiço.

 

Pico gasoso

É o toque de gás carbónico detetado no vinho, que deve ser suficiente para lhe dar graça e para o tornar ligeiramente picante, mas sem ser ostensivo como no caso do espumante ou do champanhe, enche a boca. É claramente isso que caracteriza o vinho verde. Corresponde à noção de agulha, outro termo usado para traduzir o toque subtil da gás carbónico do vinho.

 

Austero

O termo austero, termo igualmente usado para os espumantes, é correntemente usado para caracterizar o vinho jovem que deixa uma impressão dura, devido à acidez ou aos taninos.

As Expressões Roteiro de Sabores

A Roteiro de Sabores partilha consigo através dos seus cabazes todas as expressões e aromas dos melhores vinhos, escolhidos a preceito para satisfazer todos os gostos, acompanhados por iguarias do mais requinte sabor.

Venha conhecer os nossos cabazes:

 

 

As “Expressões” do Vinho IV

expressoes-vinho-4-roteiro-de-sabores.jpg

No seguimento do artigo anterior, continuamos a partilhar expressões utilizadas no mundo do vinho…

 

Rubi-intenso

A Intensidade da cor é um parâmetro importante em enologia, embora normalmente não seja entendido como conceito técnico. A intensidade mede-se através da inclinação do copo de vinho a 45º contra um fundo branco. Quanto mais densa for a cor, ou seja, quanto mais impenetrável se revelar à luz, maior é a sua intensidade. Por outro lado, quanto maior for o bordo incolor junto ao vidro, menos intensa é a cor do vinho. Quanto mais intensa na cor, mais denso é na boca e mais corpo tem o vinho.

 

Magro

Termo que designa um vinho com falta de corpo e de estrutura. Em degustação aplica-se para dar uma visão de conjunto do vinho e significa que, por um lado, é agradável, por outro, não enche a boca.

 

Potente

Vinho muito encorpado, geralmente bastante alcoólico.

 

Redondo

É um dos termos mais usados e apreciados em degustação e aplica-se aos vinhos de grande qualidade que, entre outras virtudes, são equilibrados e harmoniosos, macios, completos capazes de encher a boca e deixar uma sensação de plenitude.

 

Vivo

Vinho atrativo, que tem boa acidez natural e um justo equilibrio.

 

Componente vegetal

Familia de aromas que são de natureza vegetal, mas não de frutos nem de flores. Com esta noção, que faz parte da chamada “roda dos aromas”, pretende-se salientar o verde, que pode ser seco, a feno, ou, no caso dos brancos, evocar os espargos, o caldo de ervilhas, etc. O vegetal é um descritor sensorial normalmente muito valorizador do vinho.

 

As Expressões Roteiro de Sabores

A Roteiro de Sabores partilha consigo através dos seus cabazes todas as expressões e aromas dos melhores vinhos, escolhidos a preceito para satisfazer todos os gostos, acompanhados por iguarias do mais requinte sabor.

Venha conhecer os nossos cabazes:

 

 

As “Expressões” do Vinho III

expressoes-vinho-3-roteiro-de-sabores.jpg

 

No seguimento do artigo anterior, continuamos a partilhar expressões utilizadas no mundo do vinho…

Macio

A palavra diz tudo: vinho da sabores suaves ou adocicados, normalmente alcoólico, glicerinoso e com pouca acidez.

Pico

Sensação desagradável no final, que pode ser devida ao excesso de álcool ou de algum dos ácidos, em especial acético e láctico.

Sedoso

Adiectivação que vem do tecido para o vinho para dar uma noção de textura suave e delicada, própria dos tintos maduros.

 

Toque animal

Odores animais que marcam o aroma de certos vinhos maduros, uma vez apreciados, outras não.

 

Aroma intenso

É um aroma pronunciado, mas a uma só coisa, por exemplo a Moscatel. Aqui reside a diferença que permite distingui-lo do conceito de aroma complexo, que também é pronunciado, mas que exige muitos adjetivos para o definir, porque se reporta a uma multiplicidade de elementos.

 

Frutos vermelhos

Quando se fala em frutos vermelhos, geralmente a propósito dos aromas, embora a fruta também se revele ao paladar, tem-se como objetivo referir que não são frutos demasiado maduros e que tem as características de frutos do tipo cereja, morango ou groselha, em contraposição às dos frutos pretos como a mora, o cassis ou a ameixa preta. Os aromas a frutos vermelhos são elegantes e finos.

 

Encorpado

É por definição um vinho com corpo, isto é, um vinho com boa presença na boca, graças à quantidade de substâncias dissolvidas existentes dentro dele.

 

Guloso

Um vinho apelativo, que se bebe muito bem, o que em linguagem de prova se traduz por ser cheio, macio e aromático.

 

As Expressões Roteiro de Sabores

A Roteiro de Sabores partilha consigo através dos seus cabazes todas as expressões e aromas dos melhores vinhos, escolhidos a preceito para satisfazer todos os gostos, acompanhados por iguarias do mais requinte sabor.

Venha conhecer os nossos cabazes:

 

Sigam-me

Arquivo

  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2015
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D