Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Roteiro de Sabores

Dicas 49 Chocolates e Fruta Desidratada

Chocolates e Fruta Desidratada

Chocolates-Fruta-Desidratada.jpg

 

Na gama dos Chocolates, a Roteiro de Sabores disponibiliza uma variada selecção de aromas e sabores onde o Chocolate é figura central.

 

O Chocolate é um dos artigos mais apreciados pelos portugueses, presença assidua na mesa de refeição, independentemente da refeição. Pela manhã, é comum o consumo de leite com Chocolate ou Chocolate para barrar o pão, depois existem ainda muitos outros pratos e/ou sobremesas onde o Chocolate marca a sua presença e onde faz a diferença, por exemplo, fondue, mousse ou bolo de Chocolate, ou o tão reconfortante Chocolate quente, são tantas e tão variadas as receitas que não temos, nem podemos, ter a veleidade de as inúmerar a todas, por isso ficam, talvez, as mais emblemáticas.

 

No portefolio de Chocolates, Roteiro de Sabores, encontramos produtos “made in” Portugal. Pode apreciar estas iguarias em exclusivas Tabletes ou Bombons Estes resultam de algum aventureirismo e ousadia porquanto procuram a conjugação de sabores reconhecidos, o Chocolate, com o sabor de artigos tradicionais, como a hortelã, o medronho, a ginja, etc., produtos que fazem parte da gastronomia tradicional portuguesa, uma fusão de sabores, um roteiro para apreciar. 

 

A Fruta Desidratada é o resultado, recente, da inovação de empresários empreendedores e empenhados em transformar fruta de qualidade e, no nosso caso, genuinamente portuguesa, em produtos distintos e tradicionais.

 

A Fruta Desidratada é 100% de fruta, sem glúten e sem aditivos, o que faz deste produto uma excelente escolha para ocasiões comuns ou momentos de celebração.

 

A Roteiro de Sabores disponibiliza saborosos lingotes de Pera Rocha, Ananás dos Açores ou Maçã & Canela, deliciosas barras com finos pedaços de fruta desidratada.

 

A textura da fruta é macia e delicada, a sua apresentação distinta torna-os num excelente presente. São 100% naturais e ricos em fibras, o doce sabor das frutas apresentado em formado elegante, requintado e inovador

Croca Maçã ou Croca Pera são 100% naturais e altamente ricas em fibra. Com uma textura crocante e estaladiça, toda a riqueza nutritiva e sabor das melhores maçãs e peras nacionais num produto distinto e tradicional.

 

Nos cabazes de Natal “Roteiro de Sabores”, Diamante Vermelho, Lápis Lazúli, entre outros, pode encontrar estes e outros produtos.

Apresentado numa embalagem intemporal, o único componente retirado ao longo do processo é a água. E menos água, equivale a mais sabor. O melhor sabor num formato redondo, divertido e muito estaladiço.

 

Faça uma pausa e saboreie!

 

Aproveite a oportunidade para experimentar produtos nacionais de excelente qualidade, venha conhecer-nos em www.roteirodesabores.pt.

Dicas 48 Doçaria Tradicional II

Doçaria Tradicional II

docaria-tradicional.jpg

No artigo anterior “Doçaria Tradicional I”, falámos de Ameixas D’elvas, Figos Pingo Mel em Calda e Peras Borrachonas. No artigo de Hoje “Doçaria Tradicional II” vamos falar de Marmelada, Queijadas de Sintra e Queijo de Figo.

 

A Marmelada que a Roteiro de Sabores incluí nos seus cabazes de Natal é o resultado de uma receita caseira. Do humilde sabor do marmelo extraem-se surpreendentes paladares. Acompanha bem fruta fresca e queijos firmes, curados, secos e salgados. É ideal para acompanhar queijos, entre estes, destacamos os “nossos” queijo da Serra da Estrela ou o queijo de Nisa.

 

Queijadas de Sintra a sua história e origens perdem-se na época medieval onde servia como forma de pagamento. Sintra possuía excelentes pastagens e excesso de queijo fresco, ingrediente usado para o fabrico deste doce.

 

As Queijadas de Sintra pequenas no tamanho, enormes no sabor, são deliciosas “pequenas” tartes feitas a partir de queijo fresco, açúcar, ovos, farinha e um pouco de canela, envolvidas numa massa crocante e estaladiça.

 

Queijo de Figo ou queijo de Maio, como já foi mais conhecido, dos tempos em que esta especialidade algarvia era consumida no 1º de Maio, tinha como tradição ser presença obrigatória no farnel, dos também tradicionais passeios deste dia feriado.

 

Hoje o Queijo de Figo é confeccionado e consumido em qualquer altura do ano e muito apreciado em toda a região.

 

O figo, esmagado juntamente com amêndoa moída, chocolate, açúcar e condimentos “misteriosos”, permite moldar os deliciosos Queijos de figo. Já os famosos doces em forma de peixes, galinhas ou livros usam, simultaneamente, figo moído e figo inteiro, cortado à tesoura.

 

Os doces do Algarve adoçam a boca, acalmam o espírito e encantam o olhar… tem como principais ingredientes as amêndoas, os figos e as alfarrobas cultivadas por todo o Algarve, os doces algarvios deixam no paladar um leve travo a tentação.

 

Ninguém resiste aos, também tradicionais, Dom Rodrigo, morgados, morgadinhos, figos cheios, figos com amêndoa e chocolate, pastéis de batata-doce de Aljezur e tantos outros doces tradicionais. Um reino de fantasia que relembra a passagem árabe por estas paragens.

 

 Nos Cabazes de Natal “Roteiro de Sabores”, pode encontrar estes e outros produtos.

 

Aproveite a oportunidade para experimentar produtos nacionais de excelente qualidade, venha conhecer-nos em www.roteirodesabores.pt.

Docaria Tradicional I

docaria-tradicional-1.jpg

Doçaria Tradicional

Existem diversas áreas onde a excelência dos produtos portugueses se destaca, no entanto, será justo realçar algumas, entre estas está a Doçaria Tradicional.

 

A Roteiro de Sabores incluí nos seus cabazes de Natal alguns produtos que se destacam nesta área, pelo que, deixamos apenas algumas sugestões de produtos regionais que podem acrescentar qualidade e requinte ao seu cabaz.

 

 

Ameixas D’Elvas tem uma área geográfica delimitada de produção e a sua Denominação de Origem reconhecida e Protegida. Cultivada no Alto-Alentejo interior desde há alguns séculos, tem na variedade de ameixeira "Rainha Cláudia Verde", a sua própria identidade. As condições ecológicas da região (Portalegre) tornam-na diferente das produzidas em outras regiões. É um exemplo perfeito de adaptação aos solos e clima da região.

É no Alto Alentejo que, exclusivamente nesta região, são produzidos os frutos certificados com a Denominação de Origem AMEIXAS D'ELVAS.

 

As Ameixas D'Elvas confitadas são um dos mais antigos produtos da doçaria tradicional portuguesa. Tem na sua origem a “mão” da docaria conventual e são o complemento ideal para outro ex-libris da doçaria tradicional portuguesa, a Sericaia.

 

Os Figos Pingo de Mel “Casa das Rendufas” são outro genuíno produto tradicional português, fruto de uma velha receita de familia, a sua elaboração é 100% artesanal sendo ideal para acompanhar, por exemplo, requeijão, ou pratos mais requintados.

 

As Pêras Borrachonas ou Pêras Bêbedas, frutas em calda, de entre um conjunto infindável de sobremesas tradicionais presentes no cardápio da nossa gastronomia, ocupam um digno lugar de destaque. A excelência desta iguaria resulta de uma cuidada selecção da fruta e da utilização de vinho tinto da melhor qualidade, potenciando este enamorar de sabores que faz as delícias de quem procura uma sobremesa diferente e com personalidade.

 

Se adicionar a frescura de uma bola de gelado de nata ou baunilha, à pêra cortada em finas fatias vai descobrir novos sabores, pode também envolvê-la numa tarte ou semi-frio. São inúmeras as possibilidades, deixe-se levar pelo seu espírito criativo e mime o seu palato.

 

Nos cabazes de Natal “Roteiro de Sabores”, pode encontrar estes e outros produtos.

 

Aproveite a oportunidade para experimentar produtos nacionais de excelente qualidade, venha conhecer-nos em www.roteirodesabores.pt.

Dicas 46 - Os Queijos Portugueses e os Nossos Queijos

Queijos-roteiro-sabores.jpg

Os Queijos portugueses e os Queijos “Roteiro de Sabores”

Do nosso portefólio fazem parte alguns dos mais conhecidos e reconhecidos Queijos tradicionais portugueses, os quais se destacam por sabores tipicos, aromas únicos e por terem uma pasta mole (ou semi mole), ou mais dura (ou semi dura).

 

Para que estas caracteristicas possam ser realçadas, os seus sabores e aromas, é muito importante o processo de maturação dos Queijos. Este processo, na maioria dos casos, é efetuado em câmaras com controle de temperatura e humidade. O periodo e a forma de maturação (cura) vão determinar o tipo de Queijo que se obtém e esta “intervenção” altera o seu peso, cor, aroma e principalmente o sabor.

 

Entre os Queijos comercializados pela “Roteiro de Sabores”, destacamos, os Queijos de Ovelha, Serra da Estrela, Azeitão, Nisa, ou Évora, no entanto, do nosso portefólio fazem ainda parte Queijos de Cabra de Vaca e de mistura.

 

O Queijo de Azeitão destaca-se pela sua casca macia amarelada, de espessura fina, a sua pasta é mole, possuindo um aroma e um sabor inconfundivel.

 

O Queijo da Serra “Roteiro de Sabores” é um Queijo curado de casca amarelo palha, pasta semi-mole, amanteigada, é uma verdadeira “Estrela” da companhia, o seu sabor e textura proporcionam verdadeiros Momentos de Prazer…que nós criamos....

 

O Queijo de Nisa tem como principais carateristicas o facto de ser curado, ter pasta semi dura e obtido exclusivamente de leite de ovelha, o que lhe confere um sabor único.

 

O Queijo de Évora ostenta o estatuto e privilégio de uma denominação de origem protegida, de acordo com as normas da União Europeia. É um Queijo curado, de pasta dura ou semi dura, com poucos ou nenhuns olhos, obtendo-se por esgotamento lento da coalhada, depois da coagulação do leite cru de ovelha por acção de uma infusão de cardo.

 

Nos Cabazes de Natal “Roteiro de Sabores”, Cabaz Âmbar, Cabaz Jadeite, Cabaz Lava Vulcanica e Cabaz Garnet Azul, entre outros, pode encontrar estes e outros produtos.

 

Aproveite a oportunidade para experimentar produtos nacionais de excelente qualidade.

Dicas 45 Enchidos de Porco Bisaro

Enchidos de Trancoso

– Porco Bisaro –

Alimentado com Castanhas

Porco-bisaro.jpg

O Porco Bísaro é um caso de sucesso na pecuária portuguesa, esteve praticamente extinto, no entanto, nos últimos anos o seu efetivo tem vindo a crescer, sinal da sua valorização e aceitação pelo consumidor. É hoje em dia claramente um caso de sucesso.

 

Como principal atrativo e mais-valia o facto de ser uma raça diferenciadora, com uma carne de enorme qualidade organolética.

 

A procura para elaboração de produtos DOP e IGP é enorme o que leva à garantia do escoamento da produção.

 

Os consumidores reconhecem a qualidade destes produtos e estão dispostos a pagar mais.”, é uma constatação, o que uma vez mais apenas vem destacar a grande qualidade dos produtos em questão.

 

A carcaça do Porco Bísaro tem uma proporção de músculo maior que de gordura, obtendo-se uma carne pouco atoucinhada, mas muito entremeada, cujo sabor é melhorado com a alimentação a que estes animais são submetidos que é rica e variada.

 

O Lombo é um dos produtos de excelência produzidos pela Bísaro. Fruto de uma raça de características únicas de criação em regime extensivo e de uma alimentação selecionada. O que resulta numa carne de elevada qualidade e proporção de gordura perfeitamente equilibrada, conferindo um aspeto marmoreado de aroma e sabor inconfundíveis.

 

O Cachaço é outro dos produtos de excelência produzidos pela Bísaro. O Cachaço, a exemplo do Lombo, apresenta igualmente um aspeto marmoreado, onde se destaca o aroma e sabor inconfundíveis, a carne é de excelência.

 

O Salpicão é um enchido curado a lenha sendo recomendado seu consumo cru.

 

Por fim, há a destacar o facto destes animais serem alimentados à base de castanhas, produto tradicional das regiões do interior norte do pais, o que lhe confere uma qualidade e sabor inigualável.

 

Nos cabazes de Natal “Roteiro de Sabores”, pode encontrar estes e outros produtos.

 

Aproveite a oportunidade para experimentar produtos nacionais de excelente qualidade, venha conhecer-nos em www.roteirodesabores.pt.

Sigam-me

Arquivo

  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2015
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D